15 formas de cuidar de si, para poder cuidar do outro

 

Olá, Olá!

Todos nós ao longo da nossa existência somos confrontados com acontecimentos de vida que exigem mudanças na nossa forma de estar, de pensar, de sentir e de agir.

Alguns acontecimentos podem ter carácter normativo, outros não.

Em qualquer dos casos, estes acontecimentos quer sejam normativos ou não, provocam desequilíbrio no sistema pessoal, enquadrando-se a doença nos acontecimentos de vida não normativos.

Sendo a família um forte ponto de apoio e desempenhando um papel fundamental na saúde e na doença, evidentemente, quando a doença surge no seio familiar, influencia a saúde e o funcionamento da família, provocando grande instabilidade familiar.

Apesar de cada família ter o seu estilo de comunicação, as suas regras, os seus sistemas de crenças e as suas formas de manter a estabilidade, o stress e o sofrimento que é desencadeado com o aparecimento de uma doença, afeta o próprio doente e também as pessoas que lhe são próximas, necessitando também elas de serem apoiadas.

Cuidar de um ente querido doente pode ser compensador, mas é fisicamente e emocionalmente esgotante.

E para cuidar dos outros, não nos podemos esquecer de cuidar de nós próprios.

O que pode fazer por si, se estiver nesta situação:

  • Estabeleça objetivos realistas para si própria, de acordo com aquilo que consegue fazer;
  • Não se angustie se as tarefas domésticas não forem tão bem executadas como é habitual. Se possível arranje alguém para a ajudar;
  • Peça a alguém que a substitua para poder dormir oito horas seguidas, se tiver dormido pouco, vários dias seguidos;
  • Faça algum exercício físico;
  • Prepare refeições completas e coma a horas certas, mesmo que lhe pareça estar demasiado cansada ou ocupada;
  • Peça à família ou aos amigos para a ajudarem quando estiver muito cansada, eles podem executar algumas tarefas como cozinhar  refeições, cuidar das crianças ou fazer companhia ao doente;
  • Aproveite as oportunidades para fazer uma pausa quando necessitar;
  • Procure reservar um tempo também para os outros familiares, mesmo que tenha de o programar como uma das tarefas do seu dia-dia;
  • Expresse os seus ressentimentos;
  • Evite, se puder, as pessoas ou situações que a irritam;
  • Chore, se isso ajudar, é uma maneira de suportar a situação;
  • Ria sem se sentir culpada, ajuda a libertar o stress;
  • Pratique técnicas de respiração profunda e de relaxamento;
  • Escreva as suas experiências num diário, como forma de libertar as emoções;
  • Felicite-se a si própria por tudo o que já fez.

Desejo-lhe um dia feliz e cuide de si!

8ba957c1929830c33600cb082451a9cc.jpg

Maria José

[Read more…]

%d bloggers like this: