Saber gerir o Conflito

Olá,Olá!

No nosso dia a dia é natural e normal que os conflitos surjam, quer em casa ou no local de trabalho. De facto, a vida sem eles seria insípida.

Não há duas pessoas que pensem, ajam ou se sintam exatamente da mesma maneira. As causas da divergência podem ser múltiplas, mas a razão principal é que cada pessoa envolvida no conflito, pretende levar a sua avante.

Os problemas surgem quando se permite que a divergência se descontrole, ou, quando se entra em confronto de personalidades e não de ideias.

Se não for possível evitar o conflito, devem ser feitos esforços no sentido de encontrar para ele a solução mais positiva.

Eis alguns métodos que facilitam essa gestão:

  1. Aprender a reconhecer e aceitar as diferenças entre pessoas, os seus objetivos, as suas necessidades e personalidades;
  2. Ouvir atentamente o que as pessoas dizem, em vez de fazer juízos apressados;
  3. Ver as coisas do ponto de vista da outra pessoa, em vez de partir sempre do princípio de que tem de ter razão e os outros têm de estar errados;
  4. Aceitar que não é possível toda a gente estar sempre de acordo. Não permitir que essa falta de acordo a faça sentir-se zangada, insegura ou defensiva;
  5. Conceder às outras pessoas envolvidas, oportunidade de dizerem o que pensam, mas impondo que o façam de modo assertivo e não agressivo.
  6. Uma vez resolvida a situação de conflito, ver que ensinamentos pode retirar.

Desejo-lhe um dia magnífico!

Maria José

Este Blog foi feito com todo o carinho para ajudá-la a pensar mais em si. Se tiver sugestões de temas ou dúvidas para serem respondidas é só enviar um email para avidaemtonssuaves@gmail.com

Controle o que é controlável

Olá! Olá!

Uma forma de compreender e decidir se uma situação ou problema é controlável ou incontrolável é pensar na conhecida “Oração da Serenidade” de Reinhold Niebuhr:

Deus, dai-me a serenidade para aceitar as coisas que eu não posso mudar, a coragem para mudar as coisas que eu posso, e a sabedoria para saber a diferença”

A vida é complexa. Não podemos controlar todos os acontecimentos, por isso, é necessário aprender a desprendermos-nos de determinadas coisas e concentrarmos-nos naquilo que podemos controlar.

Por exemplo, não controlamos se vamos ficar doentes, mas podemos controlar o que comemos, com que frequência fazemos exercício, ou se vamos ao médico com regularidade.

Da mesma maneira, não controlamos o que as outras pessoas pensam de nós, mas podemos adequar o nosso comportamento, o tipo de pessoa que somos e como nos apresentamos ao mundo.

Não podemos controlar o que se passa em nosso redor, mas podemos controlar a nossa atitude, a forma como reagimos às situações e a energia que colocamos nas acções.

Desejo-lhe um dia magnífico!

Maria José

Páginas: 1 2

15 formas de cuidar de si, para poder cuidar do outro

 

Olá, Olá!

Todos nós ao longo da nossa existência somos confrontados com acontecimentos de vida que exigem mudanças na nossa forma de estar, de pensar, de sentir e de agir.

Alguns acontecimentos podem ter carácter normativo, outros não.

Em qualquer dos casos, estes acontecimentos quer sejam normativos ou não, provocam desequilíbrio no sistema pessoal, enquadrando-se a doença nos acontecimentos de vida não normativos.

Sendo a família um forte ponto de apoio e desempenhando um papel fundamental na saúde e na doença, evidentemente, quando a doença surge no seio familiar, influencia a saúde e o funcionamento da família, provocando grande instabilidade familiar.

Apesar de cada família ter o seu estilo de comunicação, as suas regras, os seus sistemas de crenças e as suas formas de manter a estabilidade, o stress e o sofrimento que é desencadeado com o aparecimento de uma doença, afeta o próprio doente e também as pessoas que lhe são próximas, necessitando também elas de serem apoiadas.

Cuidar de um ente querido doente pode ser compensador, mas é fisicamente e emocionalmente esgotante.

E para cuidar dos outros, não nos podemos esquecer de cuidar de nós próprios.

O que pode fazer por si, se estiver nesta situação:

  • Estabeleça objetivos realistas para si própria, de acordo com aquilo que consegue fazer;
  • Não se angustie se as tarefas domésticas não forem tão bem executadas como é habitual. Se possível arranje alguém para a ajudar;
  • Peça a alguém que a substitua para poder dormir oito horas seguidas, se tiver dormido pouco, vários dias seguidos;
  • Faça algum exercício físico;
  • Prepare refeições completas e coma a horas certas, mesmo que lhe pareça estar demasiado cansada ou ocupada;
  • Peça à família ou aos amigos para a ajudarem quando estiver muito cansada, eles podem executar algumas tarefas como cozinhar  refeições, cuidar das crianças ou fazer companhia ao doente;
  • Aproveite as oportunidades para fazer uma pausa quando necessitar;
  • Procure reservar um tempo também para os outros familiares, mesmo que tenha de o programar como uma das tarefas do seu dia-dia;
  • Expresse os seus ressentimentos;
  • Evite, se puder, as pessoas ou situações que a irritam;
  • Chore, se isso ajudar, é uma maneira de suportar a situação;
  • Ria sem se sentir culpada, ajuda a libertar o stress;
  • Pratique técnicas de respiração profunda e de relaxamento;
  • Escreva as suas experiências num diário, como forma de libertar as emoções;
  • Felicite-se a si própria por tudo o que já fez.

Desejo-lhe um dia feliz e cuide de si!

8ba957c1929830c33600cb082451a9cc.jpg

Maria José

[Read more…]

Amor incondicional

Olá! Olá!

Por estes dias já recomeçou a rotina escolar para muitas crianças, jovens e pais. Os desafios que muitos pais enfrentam ao educar os filhos são diferentes daqueles que eu já enfrentei ao educar os meus filhos, ou que os meus pais tiveram de enfrentar  ao educar-me.

O mundo é hoje um lugar muito mais perigoso, até na própria casa, rodeados pela família, os jovens não estão seguros.

Existem muitos perigos na internet como a exposição fácil a conteúdos impróprios, a possibilidade de estabelecerem contactos com pessoas mal-intencionadas, a eventualidade de serem assediados comercialmente para fazerem compras não autorizadas pelos pais.

Como pais, não sabemos tudo, não somos perfeitos, não tomamos sempre as decisões mais acertadas, mas não há maior dádiva que possamos conceber aos nossos filhos, do que o nosso amor e apoio incondicional.

As crianças aprendem muito cedo que o mundo exterior não as ama incondicionalmente.

Muitos de nós faz essa descoberta no dia em que entra na escola pela primeira vez, sozinho com a mochila às costas e o medo no coração.

Por isso, esse amor incondicional, é um refúgio seguro onde podemos retirar lições de força para o resto da nossa vida.

Em conjunto com os livros e a mochila, demonstre aos seus filhos todos os dias que os ama incondicionalmente, quer o seu filho frequente o ensino básico, secundário ou a Universidade!

A par do afeto e do amor transmitido é necessário, também, respeitá-los, valorizar as suas conquistas e ajudá-los nas derrotas.

Transmitir-lhes valores do que é certo e do que é errado, orientá-los, dar-lhes regras e limites.

Dar consequências para os comportamentos adequados e inadequados.

Ensiná-los a resolver problemas, a relacionarem-se, a compartilharem, a respeitarem os outros.

Isto é o amor incondicional!

Desejo-lhe um dia magnifico!

675a606b8c26b7fae79258e79361cffe

Maria José

[Read more…]

Desafiar o medo

Olá! Olá!

Conhecemos o medo  na infância. Por vezes, alguns  medos acompanham-nos pela vida fora e apesar do conteúdo ser diferente, o processo que o medo usa para dominar a nossa vida é muito parecido.

Nunca conseguiremos excluir totalmente o medo das nossas vidas. Há coisas das quais devemos ter medo, para  nossa própria proteção.

Mas é indispensável que se atinja um ponto, em que os nossos medos não nos impeçam de  conceber novos pensamentos, de experimentar coisas novas, de não ter receio do que as outras pessoas irão dizer ou pensar. Não ter medo de dizer não, de assumir riscos, de falhar e começar de novo.

A coragem não é a ausência de medo. Ser corajoso é levantarmo-nos sempre que cairmos e começar de novo.

Quanto mais confortáveis nos sentirmos com a possibilidade de cair e de errar,  menos preocupados ficaremos com o que as pessoas irão pensar se ou quando cairmos, menos apreensivos ficaremos de dizer aquilo que precisamos dizer e fazer aquilo que precisamos fazer, de modo a acolher e a não temer a opinião dos outros.  Menos críticos seremos também em relação a nós próprios, sempre que cometermos um erro.

Só assim nos tornaremos mais corajosos e a nossa vida será mais fácil.

Uma vez que o medo é uma reação primária, tomar a decisão de seguir em frente, apesar do medo, é uma prova de maturidade e de coragem.

Desejo-lhe um dia magnifico e comece a desafiar os seus medos!

large

Maria José

[Read more…]

Saber errar

Olá, Olá!

Quantas vezes já errou?

Somos humanos e somos susceptiveis  de errar.

Todos já lemos ou ouvimos falar sobre a importância dos erros nas nossas vidas, sobre o quanto lucramos e o quanto crescemos com eles.

Mas é preciso refletir um pouco acerca do erro, analisando a sua causa, o porquê de ter errado.

Ignorar o erro, depreciando-o e não reflectindo sobre o mesmo, não possibilitará que se mude para melhor, ou seja, não haverá crescimento pessoal.

Aprender a errar e estar consciente dessa possibilidade, é um argumento para toda a vida. Todas as pessoas cometem erros.

Por vezes, ficamos indecisos quando temos de tomar decisões importantes com medo de errar na escolha. Claro que é importante reflectir sobre  as nossas escolhas, mas pensar demasiado com medo de errar, pode   levar a uma  ansiedade desnecessária. É sempre possível voltar atrás, ou, retirar várias lições nos caminhos que se escolhe.

Não conseguimos ter sempre a certeza de tudo, nem evitar todos os erros ou controlar todos os riscos inerentes.

É essencial a promoção da tentativa e do erro, até ao acerto, porque no meio das tentativas e até ao erro, desenvolvem-se sempre novas competências, tais como a tolerância à frustração, criatividade, reflexão, imaginação, persistência e autoconfiança.

O importante é saber errar e saber o que fazer ou dizer quando se  erra.

Saber errar é chegar mais próximo do acerto e pelo meio, descobrir muitas coisas que se desconhecía.

Desejo-lhe um dia muito Feliz!

5083af9ae7a63dfab587c1369dd6b355

Maria José

[Read more…]

Sintomas emocionais do stress

Olá! Olá!

Após algum tempo ausente, regresso a este espaço que estimo muito.  A ausência deveu-se a motivos profissionais e férias!!!

Regresso a falar de novo no stress!

O stress  faz parte da vida de qualquer um de nós, em resultado do ritmo acelerado do mundo actual.

Sabemos também que o stress  traz inúmeros prejuízos para a saúde física e mental de quem dele padece.

Acabar com o stress é uma tarefa laboriosa e quase ímpossível, mas, é possível devolver o controlo, fornecendo conhecimento e informação.

Muitas vezes as pessoas que se encontram sob stress não entendem o que lhes está a acontecer, queixam-se de falta de concentração, de  insónias, de  falta de memória, palpitações, tonturas, nó na garganta, etc, receiam que possam ter alguma doença física.

A perspectiva fica ainda mais complicada pelo facto de que muitas doenças são provocadas pelo stress.

Já aqui falei  antes desta minha ausência, nos sintomas físicos do stress, trago hoje, a vasta gama de sintomas emocionais/mentais do stress.

Estes podem incluir:

  • sensação de tensão, nervosismo;
  • apreensão ou ansiedade
  • tristeza
  • inquietação
  • falta de entusiasmo
  • insatisfação com a vida
  • desmotivação
  • manifestação de pouca auto-estima
  • insatisfação no trabalho

As reacções podem manifestar-se em vários problemas psicológicos/mentais. Os mais graves são ansiedade, ataques de pânico e depressão, com ou sem tendências suicidas. Menos graves, mas nem por isso menos perturbadoras, são as seguintes:

  • agir com agressividade;
  • ser muito crítico;
  • ser desorganizado;
  • ser menos intuitivo e menos sensível;
  • ter dificuldade em tomar decisões;
  • ter dificuldade em lembrar-se acontecimentos recentes,
  • ter dificuldade em realizar tarefas simples;
  • sentir-se frustrado com as pessoas;
  • ter dificuldade em receber novas informações;
  • diminuição da capacidade de concentração;
  • tomar decisões irracionais ou impulsivas;
  • apresentar irritabilidade ou impaciência;
  • ter mais tendência para acidentes
  • cometer mais erros
  • ter problemas de sono.

Preste  atenção aquilo que sente e se necessário recorra a apoio especializado.

Um dia feliz!

12-Insightful-Questions-to-Help-You-Plan-Your-Year-1

Maria José

[Read more…]

Sintomas físicos do stress

Olá Olá

Sabia que o excesso de “stress” pode manifestar-se atravé de vários sintomas?

Estes  sintomas podem ser físicos, emocionais e comportamentais.

Uma forma simples de verificar o seu equilíbrio é manter um diário durante duas ou três semanas, ou estar mais atento aos seus  sintomas físicos, emocionais, ou aos seus comportamentos, se estes divergem do que era frequente.

Para não tornar o texto muito extenso e monótono mostrarei hoje:

Sintomas físicos do “stress

  • Alterações do apetite;
  • prisão de ventre crónica;
  • diarreia crónica;
  • tonturas;
  • boca seca;
  • transpiração exagerada;
  • tiques nervosos;
  • voz muito alta;
  • aumento de sensibilidade;
  • cansaço intenso e prolongado;
  • respiração irregular e falta de ar, mesmo sem esforço fisico;
  • enxaquecas;
  • tensão muscular ou leves dores no peito, estômago;
  • náuseas;
  • desejo frequente de urinar;
  • constipações , gripes ou outras infecções frequentes;
  • fraca tolerância ao ruído;
  • palpitações;
  • inquietação e nervosismo;
  • tremores
  • problemas sexuais, como a impotência;
  • irritações de pele ou erupções cutâneas;
  • susceptibilidade a alergias;
  • dificuldades para adormecer, ou acordar muito cedo;
  • perda ou aumento de peso,
  • obesidade.

Se tiver sentido alguns destes sintomas nas últimas semanas, pode ter necessidade de consultar um médico para excluir a possibilidade de causa psicológica. Se os ignorar,  poderá estar a desenvolver uma doença física .

É importante estar informado sobre todos os sintomas predominantes que se devem procurar. Esteja atento às próximas publicações em que mostrarei os outros tipos de sintomas, emocionais e comportamentais.

Se o stress” é a causa a salientar, então necessita de um programa de gestão de “stress“.

Um dia excelente para si!

Coaching-2-candypop.uk_.com_

 

Maria José

[Read more…]

Tristeza e depressão

Olá

É normal sentirmos-nos por vezes mais em baixo, tristes ou infelizes, geralmente em resposta a um determinado acontecimento negativo, como  uma desilusão , o fim de alguma coisa ou quando algo não nos corre como desejaríamos. Faz parte dos altos e baixos da vida.

Em geral, são situações passageiras de que todos recuperamos. A depressão, no entanto, é mais do que isso, pois além de gerar sentimentos intensos de tristeza, negatividade, ansiedade e desespero, esses sentimentos persistem e interferem com as actividades do  dia a dia.

O mundo assume uma tonalidade cinzenta.

A depressão compromete o bem estar, faz naufragar na negatividade, diminuindo a  qualidade de vida.

O decurso normal da  vida fica comprometido, a vida enche-se de problemas, afectando a nossa capacidade de funcionar de forma ajustada.

Como saber se sofre de depressão?

Talvez tenha perdido os seus interesses, talvez se sinta triste, ansioso, pessimista, fisicamente exausto, letárgico, sempre à beira das lágrimas,  afastado das pessoas que lhe são queridas e minimizando o contacto com o mundo exterior.

Todas estas situações são sintomas de depressão. Se tem alguns destes sintomas não sofra mais, procure ajuda.

Autumn_falling_leaf

Um dia feliz para si!

Maria José [Read more…]

Pensamentos positivos

 

O outono já vai a meio da sua jornada, mas o mês de Novembro é que oferece o ritmo suave e doce do aconchego.

Com as temperaturas a diminuírem, regressa a temporada dos agasalhos, o desejo de ficar por casa aspirando tranquilidade. É tempo de ler, de sonhar, descansar, antes que chegue a azáfama do Natal.

Para se envolver no ritmo doce de Novembro escreva pensamentos positivos acerca de si próprio. Escreva aquilo que lhe passar pela cabeça. Guarde uma cópia destas mensagens no seu bolso e leia-as frequentemente. Diga-as em voz alta. Acredite nelas!

Ao escrever pensamentos positivos acerca de si próprio, está a promover a auto estima, a retardar as emoções negativas, a estimular a capacidade de saborear as experiências positivas da vida e a desenvolver comportamentos positivos.

Desejo um mês de Novembro suave e doce repleto de mensagens positivas.

f836228e3d45ce79ce3c839012f63074

Maria José

[Read more…]

%d bloggers like this: